Neste Brasil de tantas desigualdades, temos que passar o tempo todo de olhos abertos e numa cobrança contínua pelos nossos direitos. Caso contrário, se por um momento desviamos o olhar ou silenciamos a cobrança, é na cara dura que tentam tirá-los de nós.

Em Blumenau um triste exemplo é a permanente luta das famílias de crianças com deficiências, para manter o segundo professor na sala de aula de seus filhos, principalmente daqueles de 5 anos ou menores.
(mais…)