Emagrecer deve ser consequência da alimentação correta

Em 2020 o Brasil deverá ter 35% da população com excesso de peso. Atualmente, conforme mostram pesquisas do IBGE, 20% de brasileiros adultos estão obesos, ou seja, 26 milhões de brasileiros estão bem acima do peso. Os dados assustam e na tentativa de sair ou não fazer parte destas estatísticas, brasileiros estão encarando milagrosas dietas, que prometem o emagrecimento rápido, prejudicando o organismo, quando na verdade o grande problema é não comer o que deveriam comer.

Para a nutricionista, especialista em nutrição esportiva, Débora Zimmermann, a vida agitada das pessoas e industrialização dos alimentos são fatores que juntos são os grandes responsáveis pelo excesso de peso das pessoas. “Hoje você pode preparar um almoço em menos de 10 minutos. São produtos longa vida, que já foram várias vezes processados, com adição de química, retirados de embalagens para serem reaquecidos e servidos rapidamente. Não há ali um alimento verdadeiro”. Débora também faz uma reflexão ao questionar as pessoas sobre o que mais temos dentro das lixeiras das cozinhas: são embalagens ou cascas?

A caloria é nosso combustível

Quando percebem o exagero na alimentação, as pessoas escolhem sempre um vilão na história e muitas vezes elegem a caloria como algo negativo. Porém a caloria é necessária para o corpo, ela é fonte de energia para as pessoas, assim como o combustível é para o carro. “Você não pode querer cortar totalmente algo da sua dieta de uma hora para a outra, pois o corpo irá sentir e isto pode ser muito negativo”, avalia Débora.

Como exemplo ela cita a dieta Low Carb, que cota carboidratos e que atualmente está com vários adeptos. “Se você está acostuma a comer pães no café da manhã, biscoitos e salgadinhos nos lanches e massas no almoço e jantar, estará ingerindo grande quantidade de carboidrato. O carboidrato é importante, mas neste caso será sendo ingerido em altas quantidades. Seu corpo já estará inchado por causa deste ciclo diário e se de uma hora para outra estes alimentos serem cortados das refeições a mágica acontece. Você perde peso, diminui medidas, o metabolismo deixa de ter as calorias que vinham destes alimentos, porém você não vai aguentar ficar muito tempo sem ingerir todos estes alimentos de uma só vez. Voltará a comer como antes, o peso volta e o metabolismo sofre recebendo uma grande carga de caloria. Numa próxima tentativa o corpo não responderá da mesma forma e você buscará outra alternativa para perder peso imediato” detalha a profissional que destaca também que as dietas devem ser individualizadas, pois o que pode funcionar muito bem para uma pessoa pode não trazer resultados para outras.

Reeducação alimentar comendo de tudo

“Quanto maior tempo de vida de um alimento, menor é o tempo de vida de quem ingere” reflete Débora. Para ela, as pessoas precisam comer a comida de verdade. Adotar as frutas, as verduras e legumes, o arroz e o feijão. Ao defender o processo de reeducação alimentar, explica que a pessoa começa a ingerir alimentos antes não inclusos na dieta diária simplesmente por falta de hábito e terá qualidade de vida e diminuição de peso sem passar fome. Ela destaca que tudo aquilo que fazia parte das refeições antes, pode continuar a ser ingerido, mas eventualmente. “As pessoas podem comer de tudo, mas com a reeducação alimentar, também muda o estilo de vida e momento da alimentação fica diferente. Muitas vezes aquilo que antes era indispensável nas refeições de antes não farão falta”

Para informações adicionais e dúvidas, Débora Zimmermann no telefone 47 999 829 512

Texto: Iuri Kindler – Assessoria de Imprensa
Imagem: banco de imagens / ilustrativo